17
jun

“As crianças me surpreendem a cada encontro”

O ensino a distância é ainda mais desafiador quando lidamos com crianças pequenas. Mas a professora da Educação Infantil da ESD Isllem Miranda tem se surpreendido positivamente com a experiência.“As crianças são altamente adaptativas, elas me surpreendem a cada encontro. Participam, interagem, realizam as tarefas propostas e sentem prazer em apresentá-las para mim”, contou a professora.

Ela e toda a nossa equipe da Educação Infantil têm se empenhado para acolher as famílias dos alunos, ajudá-las a enfrentar o momento com seus filhos em casa e manter o vínculo entre as turmas e as professoras. Confira a entrevista!

-Com a experiência das atividades online, como tem sido a sua nova rotina de trabalho?

Pensar na Educação Infantil remotamente foi algo que pareceu distante para nós, mas nos reinventamos. Então, inicialmente buscamos de forma rápida e muito organizada maneiras de levarmos o ensino para os nossos alunos sem perder a ludicidade e o encantamento.

Hoje, a rotina de trabalho está bem estruturada e mapeada. Passamos pelo período de adaptação às novas ferramentas de trabalho, as famílias foram orientadas a acessá-las e, juntamente com o corpo pedagógico e a equipe técnica da ESD, conseguimos elaborar materiais de qualidade pensando na continuação do desenvolvimento das habilidades das crianças.

Os momentos online são enriquecedores e nos possibilitam manter o vínculo afetivo com as crianças. Apostamos que seria possível diminuir o distanciamento e dar continuidade ao ensino virtualmente e isso está acontecendo com os alunos da Educação Infantil.

-Quais atividades estão sendo oferecidas aos seus pequenos alunos neste período?

A Educação Infantil é uma fase muito importante. Sendo assim, todas as atividades são pensadas e elaboradas buscando oferecer estímulos diários aos nossos alunos, para que, ainda que remotamente, possamos dar continuidade ao desenvolvimento da criança.

As aulas online acontecem três vezes por semana (duas aulas comigo e uma com a professora de Inglês), respeitando o tempo atencional da criança pequena. Nesses momentos, buscamos nos aproximar da nossa rotina escolar, marcando o calendário, cantando juntos e realizando atividades lúdicas.

Disponibilizamos atividades, semanalmente, para que as famílias possam se organizar e acompanhar os pequenos no desenvolvimento das tarefas. Preparamos videoaulas dinâmicas e interativas, com histórias, atividades de Arte, muitas brincadeiras de movimentos e musicalização. Sempre oferecendo adaptações e substituições dos materiais, pensando no acesso de cada família.

-E a saudade dos alunos, de vê-los presencialmente, como está?

A saudade é muito grande, nada substitui o contato diário, olhar para cada rostinho e poder acompanhar o desenvolvimento deles de perto. Porém, enquanto aguardamos voltar para a nossa rotina na Escola, aproveitamos os momentos de interação online, que têm diminuído, significativamente, o nosso distanciamento.

-O que mais tem surpreendido você durante as atividades com os alunos?

Tenho certeza que muitos se questionam: ‘Como é possível manter crianças de apenas 4 anos acompanhando uma aula online?’. Hoje, após vivenciar essa experiência, eu afirmo que é possível sim! As crianças são altamente adaptativas, elas me surpreendem a cada encontro. Participam, interagem, realizam as tarefas propostas e sentem prazer em apresentá-las para mim, esperando o elogio. É claro que a participação das famílias é primordial. Ver a participação e dedicação dos pais, ao lado das crianças, é motivador.

-Que mensagem quer deixar para os alunos e suas famílias?

Nossas crianças precisam do nosso olhar atento. Estamos vivendo um momento delicado, de muitas incertezas, e oportunizar às crianças o contato com os professores e amigos é pensar na sua saúde emocional. Agradeço aos familiares que estão se esforçando para ingressar com os alunos nos momentos online. Procurem tornar essas horas prazerosas, sem rigidez, respeitando o tempo das crianças. Tudo isso vai passar. Vamos manter nossos esforços, que valerá a pena!


voltar