04
set

Literatura no Ensino Médio: um desafio e diversas lições

“Professora, com o que a senhora vai me encantar hoje?”

Dividido em três séries que vão dos 15 aos 17 anos de idade, cronologicamente um ano para cada período, o Ensino Médio é um período de amadurecimento e, sobretudo, ainda mais descobertas pelo jovem. Em paralelo à urgência de conhecer o mundo, intrínseca a essa fase da vida, está o desenvolvimento tecnológico e digital, no qual qualquer informação está a um clique de distância.  Como tornar uma obra literária, escrita no século XX e com uma linguagem rebuscada, interessante nesse contexto? 

Fabiana Bezerra Benevides, Professora de Literatura do 1º ano do Ensino Médio da Escola São Domingos, realiza uma metodologia que dá certo na Escola São Domingos. Ao entrar na sala de aula, é questionada pelos estudantes ávidos por conhecimento “professora, com o que a senhora vai me encantar hoje?”. E o encantamento acontece por meio da contação de histórias, mostrando aos adolescentes que, em outras épocas, outras pessoas, em outros contextos sociais, também sentiram um mix de emoções semelhantes com as descobertas que eles fazem diariamente.

“Quando eles me perguntam com o que irei encantá-los, respondo que hoje vamos para o início do século XXII, ou século XX e por aí vai… Apresento aos estudantes obras de Gil Vicente, Machado de Assis, Guimarães Rosas, Graciliano Ramos, Ariano Suassuna, dentre outros escritores, por meio de histórias. Eu fui estimulada a ler por meio das histórias e sei que elas têm o poder de provocar o deslumbramento, desenvolver a criticidade e fazê-los perceber o quanto são pertencentes ao contexto contemporâneo”, explica a professora.

Sobretudo, é nesse momento de reflexão e deslumbramento que os estudantes têm a oportunidade de se colocarem na situação de cooperação social, percebendo a sua responsabilidade no tempo e no espaço que estão vivendo. “Qual o seu lugar no mundo? Em que momento você é teleguiado e não percebe? Em que momento você teleguia? Nós sabemos que cada adolescente tem o seu tempo e respeitamos isso ao ensinar literatura, mas a Escola São Domingos jamais vai deixar o aluno terminar o Ensino Médio da mesma forma que iniciou. O mundo vai exigir deles proatividade, vai exigir que saiam da zona de conforto e nós, por meio da literatura, contribuímos para que eles desenvolvam a criticidade e estejam um pouco mais preparados para as experiências que vão encarar durante suas vidas”, explica a professora Fabiana.


voltar